4/29/2004

29 de Abril - Dia Internacional da Dança 

.
  • «O Dia Internacional da Dança foi criado em 1982 pelo Comité Internacional da Dança do Instituto Internacional de Teatro (ITI-International Theatre Institute), UNESCO. A data comemora o nascimento de Jean-Georges Noverre (1727 -1810), o criador do "ballet" moderno. A intenção do Dia Internacional da Dança e da Mensagem é reunir nesta ocasião toda a Dança, celebrar esta forma de arte e revelar a sua universalidade, transpor todas as barreiras políticas, culturais e étnicas e reunir as pessoas em paz e amizade através de uma linguagem comum- a DANÇA. O Comité Internacional da Dança do Instituto Internacional de Teatro colabora com World Dance Alliance e o Conselho Internacional da Dança na celebração do Dia Internacional da Dança» in International Theatre Institute

  • Dia Internacional da Dança- no ITI -International Theatre Institute > Mensagem de 2005; autores e mensagens dos anos anteriores; história desta comemoração; links sobre DANÇA
  • « 2005 International Dance Day Message ...... by Miyako YOSHIDA

    Dance is exclusive to no one.

    It grants joy and elation to all that partake or spectate.

    The language of dance knows no boundaries.

    It reaches beyond class, education, country and belief.

    Its vocabulary is infinite, as human emotion resonates through movement.

    Dance enriches the soul and uplifts the spirit.

    Dance lives within all that live.

    Let all the children dance and peace shall surely follow. »

    ************

    Tradução: «Mensagem do Dia Internacional da Dança 2005 ....por Miyako YOSHIDA

    A dança não é exclusiva de ninguém.

    Traz alegria e elevação a todos que assistem ou que nela participam.

    A linguagem da dança não conhece fronteiras.

    Ultrapassa as barreiras de classe, educação, país e crença.

    O seu vocabulário é infinito, pois a emoção humana ressoa através do movimento.

    A dança enriquece a alma e eleva o espírito.

    A dança vive em tudo o que é vivo.

    Deixem todas as crianças dançar e certamente a paz surgirá.»

    -------------------------------------------------------

    • «Com este tipo de efeméride pretende-se, acima de tudo - no dia 29 de Abril - aumentar a sensibilização para todos os tipos de dança e para a enorme contribuiçăo que ela pode trazer à nossa cultura e ao desenvolvimento comunitário. Instituído em 1982, por iniciativa do Comité de Dança do Instituto Internacional do Teatro (ao que se juntaram o Conselho Internacional da Dança/ UNESCO e a Aliança Mundial da Dança), ele tem, nos últimos tempos, sido acompanhado por uma mensagem, difundida internacionalmente, da autoria de uma personalidade reconhecida no mundo da dança.» in Revista da Dança

    -----------------------------------------------

    4/28/2004

    28 de Abril - Dia Mundial do Escotismo /Escutismo

    4/24/2004

    24 de Abril -Dia Mundial do Animal de Laboratório

    • Liga Portuguesa dos Direitos do Animal <http://www.lpda.pt/index2.htm>
    • ANIMAL <http://www.animal.org.pt/> «A ANIMAL é uma das maiores organizações portuguesas de defesa dos direitos dos animais, que, desde a sua fundação, em 1994, até aos dias de hoje, tem tido um papel de grande dinamismo na defesa sempre tão equilibrada e séria quanto firme e enérgica dos animais em Portugal.»

    4/23/2004

    23 de Abril - Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor

    • O dia 23 de Abril foi instituído pela UNESCO* como o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor com o objectivo de «promover a leitura, a publicação, e a protecção da propriedade intelectual através dos direitos de autor» como se pode ler na página da Organização.
    • Ler a história da comemoração deste dia aqui.

    • De acordo com a tradição catalã, por cada livro vendido neste dia, os livreiros oferecem uma rosa e muitas pessoas presenteiam livros e rosas a seus amigos e familiares. (fonte da imagem)
    ---------------------
      Dia Mundial do LIvro 2014
      Início da mensagem da diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova

      «A história da palavra escrita é a história da humanidade.
      diamundiallivro_20141 O poder dos livros para promover a realização individual e criar mudança social é inigualável. Íntimos e ao mesmo tempo profundamente sociais, os livros abrem amplos caminhos de diálogo entre as pessoas, dentro das comunidades e através do tempo.

      Como declarou no seu discurso nas Nações Unidas, Malala Yousafzai, a estudante paquistanesa que foi baleada pelos Taliban por ir à escola:
      Vamos pegar nos nossos livros e nas nossas canetas. Eles são as nossas armas mais poderosas.”

      No Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor, a UNESCO convida todas as mulheres e todos os homens a unirem-se em torno dos livros e de todos aqueles que os escrevem e produzem. Este é um dia para celebrar os livros, como a materialização da criatividade humana e do desejo de partilhar ideias e conhecimento, de inspirar a compreensão e a tolerância. (...)»  Texto adaptado  daqui .

      Imagem : Cartaz da DGLAB é da autoria da Lupa Design (Danuta Wojciechowska e Joana Paz) ver aqui
      -----------------------------------------
          ..
            Dia Mundial do Livro 2013
            • Mensagem da diretora-geral da UNESCO ( United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization-  Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) - em inglês
            • Bangkok- Capital do Dia Mundial do Livro 2013- Ver uma das suas maiores atrações nesta área: Bangkok TK Park
            • A imagem do cartaz DGLAB é da autoria de Gémeo Luís
            ------------------------------------------------------

            • World Book and Copyright Day ": 2006 -2005 ( in UNESCO Culture Sector)
            • Mensagem do Director Geral da Unesco a propósito do Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor- 2005 em Espanhol , Inglês Francês (E em Português? É espantoso que sendo a Língua Portuguesa um dos idiomas mais falado no Mundo o site da UNESCO não lhe dê o lugar e a importância que devia!)
            • IIPLB- Instituto Português do Livro e das Bibliotecas : 2006- «Partilhar livros e flores, nesta primavera, é prolongar uma longa cadeia de alegria e cultura, de saber e paixão.»
            • «Leia Mais, Viva Mais» Slogan da campanha portuguesa de 2007

            ...........      
            ....
              * UNESCO -United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (= Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura )
              .....................

            4/22/2004

            22 de Abril - Dia da Terra


            O Dia da Terra foi criado em 1970, quando Gaylord Nelson, activista ambiental norte-americano (representante no senado) convocou o primeiro protesto nacional (participaram duas mil universidades, dez mil escolas básicas e sedundárias e centenas de comunidades) contra a poluição, com o objectivo de se criar uma agenda ambiental.

            Como resultado foi criada a "Environmental Protection Agency" e decretaram-se uma série de leis de protecção ambiental.

            A partir de 1990, outros países passaram a celebrar a data.

            No site earthweek1970 (banner em cima) podemos fazer uma viagem no tempo e ficar a conhecer melhor este  extraordinário movimento dos anos 70 do século passado (que está na origem do movimento ambientalista moderno nas suas múltiplas facetas)
            ------------------------------------------------------
            Materiais
            1º e 2º ciclo
            100 atividades DIA DA TERRA - exercício e desenhos para colorir  ; mais aqui (bras.)
            Atividades artesanato, desenhos para colorir, palavras cruzadas, etc. (inglês)
            ------------------------------------------------------
            ------------------------------------------------------
            Dia  da Terra - 2013 - “O Rosto das Alterações Climáticas”

            Ler no Naturlink
            Ver no site do Dia da Terra- Earth Day- as fotografias que as pessoas estão a mandar para lá para  documentar o resultado ( o rosto)  das alterações climáticas
            Ver no NatGeo- site do NationalGeographic br

            ------------------------------------------------------
            Dia  da Terra - 2012 “Mobilizar a Terra”
            Mais informação aqui



            ------------------------------------------------------
            Dia  da Terra - 2011
            ------------------------------------------------------
            Dia  da Terra - 2010
            40º aniversário do Dia da Terra
            Ler no Naturlink

            Video relembrando a "primeira semana da terra" (Canal da embaixada americana na Bélgica)
            ------------------------------------------------------
            Dia  da Terra - 2009
            ------------------------------------------------------
            Dia  da Terra - 2008
            Portais celebram o Dia da Terra 2008  acrescentando ao design dos seus logos aspetos relacionados com a apreservação do meio ambiente.

            ------------------------------------------------------





          • Em 2005 o tema do Dia da Terra é "Proteger as nossas crianças; proteger o nosso futuro"- "Protect our children; protect our future" (in UNEP: United Nations Environment Programme-environment for development)




          • 4/18/2004

            18 de Abril - Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

            A propósito do dia que se comemora hoje, algumas sugestões:
            1- Um poema: “Dia dos Monumentos e sítios” de José Jorge Letria in O livro dos dias (AMBAR) 2- Volta virtual a Portugal através de fotografias panorâmicas de 360º - in 360-Portugal (clica na imagem) 3- Visitas virtuais a monumentos, palácios e outro património de Portugal.
              • Através do portal do IGESPAR . Poderás fazer visitas virtuais, ver filmes, etc.. (Clica na imagem)
            --------------
              • Através do Portal Cultura Online. Nota: Colocamos algumas hiperligações diretas em baixo mas vale a pena entrar pelo Portal e escolher distrito a distrito as várias modalidades de visita.
            Alguns links directos:

            4/07/2004

            7 de Abril - Dia Mundial da Saúde

            • Instituído na data da fundação da OMS – Organização Mundial da Saúde (WHO-World Health Organization), instituição que todos os anos escolhe um determinado tema de saúde para comemorar este dia. World Health Organization <http://www.who.int/en/>

            -----------

            • Em 2004 o Dia Mundial da Saúde incidiu sobre as lesões causadas por acidentes rodoviárias e as medidas para prevenir. Lema : "O Acidente Rodoviário é evitável" in Sítio do dia Mundial da Saúde 2004 organizado por várias associações portuguesas dedicadas à Prevenção Rodoviária. <http://www.fastaccess.pt/cgi/cgi-bin/DiaMundialdaSaude/Organizacao.html>

            -----------

            4/02/2004

            2 de Abril - Dia Internacional do Livro Infantil

            Desde 1967, o Dia Internacional do Livro Infantil comemora-se a 2 de Abril, dia em que nasceu Hans Christian Andersen (1805-1875), consagrado escritor dinamarquês, autor dos mais conhecidos contos infantis. Esta comemoração tem como objectivos fundamentais "inspirar o amor à leitura e chamar a atenção para os livros infantis." (in IBBY).
            ------------------------------------------------------------------------------------
            2012

            Este ano a mensagem veio da
            Leer, secção mexicana do IBBY.

            Poster ilustrado por Juan Gedovius e mensagem de Francisco Hinojosa 
            ambos nascidos na Cidade do México. 
            TEMA : Once upon a time, there was a story that the whole world told   (ver os temas dos anos anteriores)

            MENSAGEM DE 2012:

            «Era uma vez um conto que contava o mundo inteiro. Na verdade não era só um, mas muitos os contos que enchiam o mundo com as suas histórias de meninas desobedientes e lobos sedutores, de sapatinhos de cristal e príncipes apaixonados, de gatos astutos e soldadinhos de chumbo, de gigantes bonacheirões e fábricas de chocolate. Encheram o mundo de palavras, de inteligência, de imagens, de personagens extraordinárias. Permitiram risos, encantos e convívios. Carregaram-no de significado. E desde então os contos continuam a multiplicar-se para nos dizerem mil e uma vezes: “Era uma vez um conto que contava o mundo inteiro…”

            Quando lemos, contamos ou ouvimos contos, cultivamos a imaginação, como se fosse necessário dar-lhe treino para a mantermos em forma. Um dia, sem que o saibamos certamente, uma dessas histórias entrará na nossa vida para arranjar soluções originais para os obstáculos que se nos coloquem no caminho.
            Quando lemos, contamos ou ouvimos contos em voz alta, estamos a repetir um ritual muito antigo que cumpriu um papel fundamental na história da civilização: construir uma comunidade. À volta dos contos reuniram-se as culturas, as épocas e as gerações, para nos dizerem que japoneses, alemães e mexicanos são um só; como um só são os que viveram no século XVII e nós mesmos, que lemos um conto na Internet; e os avós, os pais e os filhos. Os contos chegam iguais aos seres humanos, apesar das nossas grandes diferenças, porque no fundo todos somos os seus protagonistas.
            Ao contrário dos organismos vivos, que nascem, reproduzem-se e morrem, os contos são fecundos e imortais, em especial os da tradição oral, que se adequam às circunstâncias e ao contexto do momento em que são contados ou rescritos. E são contos que nos tornam seus autores quando os recontamos ou ouvimos.
            E também era uma vez um país cheio de mitos, contos e lendas que viajaram durante séculos, de boca em boca, para mostrar a sua ideia de criação, para narrar a sua história, para oferecer a sua riqueza cultural, para aguçar a curiosidade e levar sorrisos aos lábios. Era igualmente um país onde poucos habitantes tinham acesso aos livros. Mas isso é uma história que já começou a mudar. Hoje os contos estão a chegar cada vez mais aos lugares distantes do meu país, o México. E, ao encontrarem os seus leitores, estão a cumprir o seu papel de criar comunidades, de criar famílias e de criar indivíduos com maior possibilidade de serem felizes.

            Francisco Hinojosa (trad. Maria Carlos Loureiro)

            -------------------------------------------
             O Cartaz português é de Yara Kono, premiada o ano passado pelas ilustrações do livro O Papão no Desvão, um "picture book" com texto de Ana Saldanha, publicado pela Caminho. (fonte)



            -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
            2011
            O LIVRO RECORDA por Aino Pervik “Quando Arno e o seu pai chegaram à escola, as aulas já tinham começado.” No meu país, a Estónia, quase toda a gente conhece esta frase de cor. É a primeira linha de um livro intitulado Primavera. Publicado em 1912, é da autoria do escritor estónio Oskar Luts (1887-1953)> > . Primavera narra a vida de crianças que frequentavam uma escola rural na Estónia, em finais do século xix. O Autor escrevia sobre a sua própria infância e Arno, na verdade, era o próprio Oskar Luts na sua meninice. Os investigadores estudam documentos antigos e, com base neles, escrevem livros de História. Os livros de História relatam eventos que aconteceram, mas é claro que esses livros nunca contam como eram de facto as vidas das pessoas comuns em certa época. Os livros de histórias, por seu lado, recordam coisas que não é possível encontrar nos velhos documentos. Podem contar-nos, por exemplo, o que é que um rapaz como Arno pensava quando foi para a escola há cem anos, ou quais os sonhos das crianças dessa época, que medos tinham e o que as fazia felizes. O livro também recorda os pais dessas crianças, como queriam ser e que futuro desejavam para os seus filhos. Claro que hoje podemos escrever livros sobre os velhos tempos, e esses livros são, muitas vezes, apaixonantes. Mas um escritor actual não pode realmente conhecer os sabores e os cheiros, os medos e as alegrias de um passado distante. O escritor de hoje já sabe o que aconteceu depois e o que o futuro reservava à gente de então. O livro recorda o tempo em que foi escrito. A partir dos livros de Charles Dickens, ficamos a saber como era realmente a vida de um rapazinho nas ruas de Londres, em meados do século xix, no tempo de Oliver Twist. Através dos olhos de David Copperfield (coincidentes com o olhar de Dickens nessa época), vemos todo o tipo de personagens que ao tempo viviam na Inglaterra — que relações tinham, e como os seus pensamentos e sentimentos influenciaram tais relações. Porque David Copperfield era de facto, em muitos aspectos, o próprio Charles Dickens; Dickens não precisava de inventar nada, ele pura e simplesmente conhecia aquilo que contava. São os livros que nos permitem saber o que realmente sentiam Tom Sawyer, Huckleberry Finn e o seu amigo Jim nas viagens pelo Mississippi em finais do século xix, quando Mark Twain escreveu as suas aventuras. Ele conhecia profundamente o que as pessoas do seu tempo pensavam sobre as demais, porque ele próprio vivia entre elas. Era uma delas. Nas obras literárias, os relatos mais verosímeis sobre gente do passado são os que foram escritos à época em que essa mesma gente vivia. O livro recorda *Tradução: José António Gomes (João Pedro Messeder)

            *A Mensagem do Dia Internacional do Livro Infantil é uma iniciativa do IBBY (International Board on Books for Young People), difundida em Portugal pela APPLIJ (Associação Portuguesa para a Promoção do Livro Infantil e Juvenil), Secção Portuguesa do IBBY. Todos os anos cabe a um país membro a criação da mensagem e do poster e nesta edição de 2011 foi a vez da Estónia. A mensagem é da escritora Aino Pervik e o poster é da autoria de Mildebergius famoso pintor e ilustrador estoniano >.
            -------------------------------------------------------------------------------
            Poster de Peter Cisárik e mensagem da Ján Uliciansky : "The destiny of books is written in the stars "~"O destino dos livros está escrito nas estrelas" -2006
            ............
            "Books Are My Magic Eyes" ~ "Os Livros são os meus Olhos Mágicos" - 2005 (ano da comemoração do bicentenário do nascimento de Hans Christian Andersen )

            «Há muito, muito tempo, vivia na Índia Antiga um rapaz chamado Kapil. Além de gostar muito de ler, era extremamente curioso. tinha a cabeça cheia de perguntas. Por que motivo o Sol era redondo e por que mudava a Lua de forma? Por que cresciam tanto as árvores? E por que razão as estrelas não caiam do céu?
            Kapil procurava as respostas em livros de folha de palmeira escritos por homens sábios. E lia todos os livros que encontrava.
            Ora um dia estava Kapil ocupado a ler quando a mãe lhe deu um embrulho e disse:"Arruma o livro e leva esta comida ao teu pai. Já deve estar cheio de fome."
            Kapil levantou-se com o livro na mão e fez-se ao caminho. Enquanto percorria o duro e acidentado trilho que atravessava a floresta, não parava de ler. De súbito o pé bateu numa pedra. Tropeçou e caiu. Logo um dedo começou a sangrar. Kapil ergueu-se do chão e continuou a caminhar e a ler, com os olhos colados ao livro. Não tardou a bater noutra pedra e, uma vez mais, estatelou-se. Desta feita doeu-lhe ainda mais, mas o texto escrito em folha de palmeira fê-lo esquecer as feridas.
            De repente, um clarão surgiu e ouviu-se um riso melodioso. Kapil levantou os olhos e deparou com uma formosa senhora, vestindo um sari branco. Ela sorria e uma auréola de luz rodeava-lhe a cabeça. Estava sentada num cisne branco e gracioso. Numa das mãos trazia um luminoso rolo de pergaminho. Com outras duas segurava um instrumento de cordas chamado veena. Estendeu a quarta mão para o rapaz e disse:"Meu filho, estou impressionada com a tua sede de conhecimento. Quero dar-te uma recompensa. Qual é o teu maior desejo?"
            Kapil pestanejou de espanto. Diante dele encontrava-se Sarawasti, a deusa do estudo. No instante seguinte, o rapaz cruzou as mãos, fez uma vénia e murmurou: "Por favor, Deusa, dá-me um segundo par de olhos para os pés, a fim de que eu possa ler enquanto caminho."
            "Assim seja"- e a Deusa abençoou-o. Tocou na cabeça de Kapil e a seguir desapereceu entre as nuvens.
            Kapil olhou para baixo.Um segundo par de olhos brilhava-lhe nos pés e ele deu um salto de alegria. Logo a seguir, fixou os olhos no livro e desatou a caminhar pela floresta, apenas conduzido pelos seus pés.
            Graças ao amor pelos livros, Kapil cresceu e tornou-se um dos sábios mais ilustres da Índia. Em toda a parte era conhecido pela sua imensa sabedoria. Também lhe puseram outro nome Chakshupad, que em sânscrito significa"aquele cujos pés tem olhos.»
             MANORAMA JAFA(tradução José António Gomes)
            .
            *****
            • International Children's Book Day - No site do IBBY (International Board on Books for Young People). Entre muitas outras informações encontra-se a lista dos temas para cada dia Internacional do Livro Infantil desde 1995 - «Each year a different National Section of IBBY has the opportunity to be the international sponsor of ICBD. It decides upon a theme and invites a prominent author from the host country to write a message to the children of the world and a well-known illustrator to design a poster. These materials are used in different ways to promote books and reading. (...)»- assim como as mensagens e a reprodução dos posters dos anos anteriores (<http://www.ibby.org/index.php?id=281 >.
            Ver também: